Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Estudantes participam de desfile cívico
Início do conteúdo da página Notícias

Estudantes participam de desfile cívico

Participaram do desfile 30 estudantes dos cursos integrados do Campus.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 13/09/2018 11h43
  • última modificação 13/09/2018 11h43

Os estudantes estavam vestidos a caráter representando a agropecuária, a agrosustentabilidade, a agroindústria e a agricultura familiar.

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) – Campus Avançado Porto Franco esteve presente no desfile cívico da cidade de Porto Franco, realizado no dia de 7 de setembro. Este ano o desfile teve como tema “Independência, Cultura e Arte”, e contou com a participação de 30 alunos dos cursos integrados que levaram a temática “O Agronegócio e Indústria no Brasil”. Vestidos a caráter, os estudantes representaram a agropecuária, a agrosustentabilidade, a agroindústria e a agricultura familiar, levando ao desfile uma proposta de agro produção baseada na preservação ambiental, na geração de emprego e renda, no fomento à pesquisa, à indústria nacional e na distribuição da terra de forma igualitária.

A participação do Campus avançado Porto Franco foi organizada pela assistente de alunos Beatriz Brito. “O momento foi de reflexão sobre a relevância do agro em nosso cotidiano e, também, foi uma oportunidade para a cidade conhecer os alunos do campus, além de pontuar a presença do Instituto no desfile do município”, contou.

“Esta primeira participação do IFMA – Campus Avançado Porto Franco no desfile sinaliza a presença crescente do Instituto na cidade, propiciando ainda mais a acolhida e o engajamento no calendário de eventos do município”, declarou o diretor do Campus Avançado, Júlio César Nascimento.

Para o aluno o curso técnico em Meio Ambiente Keven dos Reis, “a experiência foi muito boa, porque nos levou a pensar sobre a importância do agronegócio para o nosso país. E, também, sobre alternativas para uma produção sustentável, que não degrade o meio ambiente”, declarou.

registrado em:
Fim do conteúdo da página